quarta-feira, 29 de julho de 2015

Três prefeitos do interior do Acre confirmam saída do ninho tucano e filiação no PP e PV

Uma verdadeira revoada está acontecendo no ninho tucano do Acre. O PSDB, que elegeu seis prefeitos na disputa eleitoral de 2012, foi o partido que mais perdeu força no Estado após a última disputa municipal. Pelo menos três dos seis prefeitos pelo eleitos pelo ninho tucano oficializaram que estão fora da legenda nas eleições do ano que vem. Eles migraram para o PP e PV.

O primeiro prefeito do PSDB que solicitou desfiliação foi Rivelino Mota, de Santa Rosa. Depois negar a Márcio Bittar (PSDB), candidato derrotado na disputa pelo governo do Acre e vestir a camisa vermelha do governador Sebastião Viana (PT), Mota decidiu abandonar o partido que se elegeu prefeito e aderir ao projeto da Frente Popular. Ele se filiou ao PV, partido que apoia o PT.

Os outros nomes que se insurgiram contra o PSDB foram James Gomes, do Quinari e André Hassem, de Epitaciolândia. Os gestores municipais se reuniram o senador Gladson Cameli, presidente regional do PP e acertaram os detalhes para engrossar as fileiras progressistas. Eles alegaram problemas de relacionamento com o deputado federal Major Rocha, novo presidente do PSDB.


André Hassem não apoiou a candidatura de Rocha. O prefeito pediu votos para ex-deputada Antônia Lúcia (PSC), que recebeu o maior número de votos em Epitaciolândia. Já o prefeito James Gomes, pediu votos para esposa do senador Sérgio Petecão, virando as costas para o candidato do PSDB. Rocha afirma que Gomes cometeu um verdadeiro ato de ingratidão.

Segundo informações dos dissidentes tucanos, um quarto prefeito eleito pelo PSDB poderá pedir para sair nos próximos dias. O presidente regional tucano, Major Rocha destaca que liberou prefeitos e vereadores para aderir a outros partidos, sem sofrer prejuízos no mandato. “Só fica no PSDB quem realmente quer fazer oposição a este desgoverno do Acre”, diz Rocha.
Por: Ac24horas.com