segunda-feira, 30 de novembro de 2015

DEPRESSÃO: PROMOTORA DE JUSTIÇA COMETE SUICÍDIO EM SEU APARTAMENTO NO ACRE


A promotora de Justiça Nicole Gonzales vinha sofrendo uma depressão profunda, conforme relatou na manhã de hoje, o chefe do Ministério Público do Acre, procurador Oswaldo D’Albuquerque, durante coletiva na sede da Procuradoria do órgão. O quadro depressivo teria levado a promotora a cometer suicídio. Nicole morava sozinha num apartamento em um condomínio de luxo em Rio Branco.

O procurador Oswaldo D’Albuquerque fez um relato sobre o que de fato aconteceu e condenou os boatos sobre a morte da promotora que circularam pelos grupos de WhatsApp.

Antes de disparar a arma contra a própria cabeça, ela ligou para sua mãe avisando que iria cometer o suicídio. Desesperada, a mãe dela ligou para um promotor, amigo de Nicole, que se dirigiu junto com outros colegas promotores ao apartamento, porém não conseguiram evitar que o pior acontecesse.

“Alguns colegas promotores, a pedido da mãe dela que fez uma ligação, se dirigiram ao local, chegaram inclusive a conversar com ela e disseram que iriam arrombar a porta. Os colegas que arrombaram a porta do apartamento na tentativa de evitar que uma tragédia viesse a acontecer. Quando conseguiram arrombar a porta, os colegas promotores de Justiça encontraram a colega, nossa amiga Nicole agonizando. Ainda tiveram a oportunidade de ligar para o Samu, que prontamente foi ao local. Foram feitas as devidas tentativas de ressuscitar, massagens cardíacas, todos os procedimentos foram adotados, mas infelizmente devido ao ferimento a nossa colega veio a óbito”, informou o procurador geral.
Natural da cidade de Araraquara, interior de São Paulo, a promotora Nicole Gonzales Colombo Arnoldi, 35 anos, tomou posse em 2009 no MPE do Acre. Atuou em Tarauacá, e em Rio Branco ocupou funções nas promotorias de Violência Doméstica e de Defesa do Consumidor. Ultimamente, ela vinha respondendo pela Promotoria do Bujari.

Com fala quase embargada, Oswaldo D’Albuquerque disse que a promotora era uma pessoa dedicada e tinha amor pelo que fazia.

“Sempre foi uma colega bastante dedicada e de uma extrema correção. Muito amável e vai fazer muita falta”, disse o procurador.

O corpo de Nicole Gonzales será velado até as 15h no Centro de Atendimento ao Cidadão do MP, antiga sede do órgão. Depois será trasladado para Araraquara para ser velado e sepultado pela família.

Luciano Tavares – da redação de ac24horas