sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

TARAUACÁ: TJAC instala Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania no município


Pelo menos 5h40min de viagem separam os municípios de Rio Branco e Tarauacá. O percurso de 409,7 km, via BR-364, é sinuoso, cheio de buracos, lama, acidentado. Mas isso não impede o Tribunal de Justiça de levar os seus melhores serviços aos cidadãos do município. Nesta quinta-feira (10), a desembargadora-presidente Cezarinete Angelim conduziu a instalação de mais um Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc).

A interiorização das ações é uma prioridade da atual gestão, que busca alcançar um nível de qualidade e eficiência na prestação dos serviços à sociedade, independentemente da localidade geográfica. A uniformização da gestão trará maior integração e humanização e vai otimizar o trabalho oferecido à população de cada município.

O ato foi prestigiado pelo juiz de Direito Marlon Machado; pelos representantes da OAB-Seccional Acre, Marilete Vitorino e Oscar Júnior; pelo vice-prefeito municipal, Chagas Batista e pelo presidente da Câmara de Vereadores, José Aragão. À solenidade também compareceram Laurimar da Silva (comandante do Corpo de Bombeiros local); tenente Raimundo Correia, representando o comando da Polícia Militar e Júnior Pessoa (representando a delegacia da Polícia Civil). Pároco da Igreja Católica de Tarauacá, padre Sebastião abrilhantou o evento.

Houve em princípio a execução do Hino Acreano (em vídeo), assinatura do ato de instalação, designação do juiz responsável e outros atos protocolares.

Convicta de que a mediação e a conciliação se constituem em duas formas alternativas de solução de controvérsias capazes de evitar a judicialização de conflitos e meios de disseminar a cultura do diálogo e da pacificação da sociedade

“A instalação de mais Cejusc, desta vez aqui em Tarauacá, demonstra que estamos avançando na construção da Justiça do 3º Milênio. É exatamente esse novo modelo de justiça do futuro que a sociedade precisa e espera de nós: mais humanizada, eficiente e baseada na alteridade, na percepção do ser humano em sua integralidade”, destacou a presidente do TJAC.

Cezarinete Angelim conclamou a união de todos para que “possamos juntos aproximar o Judiciário da comunidade local, facilitar o acesso das pessoas à justiça, oferecendo meios rápidos, acessíveis e eficazes de resolver seus conflitos”.

“Há uma litigância grande aqui em Tarauacá, por isso o Cejusc vem para solucionar os pequenos problemas que acontecem no dia a dia, que quando não enfrentados em caráter preventivo, podem se tornar grandes e judiciais”, explicou o juiz Marlon Machado, ao parabenizar a presidente do Tribunal pela iniciativa, que considerou relevante e positiva para o município.

O vice-prefeito Chagas Batista também elogiou a ação, à qual se referiu como “de cunho social” e disse que vai alcançar principalmente as pessoas com menor poder aquisitivo, que são a maioria na cidade.

Cejusc no interior

A atual Administração do Judiciário Acreano já contemplou com a instalação de Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania as Comarcas de Acrelândia, Assis Brasil, Bujari, Capixaba, Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Manoel Urbano, Marechal Thaumaturgo, Plácido de Castro, Porto Acre, Porto Walter, Rodrigues Alves, Senador Guiomard, Sena Madureira e Xapuri.

por GECOM - TJAC