sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

TARAUACÁ; APÓS REUNIÃO COM O TCE VEREADORES IRÃO PROPOR UMA AUDIÊNCIA PUBLICA COM TÉCNICO DO TRIBUNAL DE CONTAS, MINISTÉRIO PUBLICO E TRIBUNAL DE JUSTIÇA



Os vereadores, Valdor do Ó, Lauro Benigno, Raquel Souza, Narso Kaxinawá, Janaina furtado, Veinha do Valmar, presidente Carlos Tadeu e Ezi Aragão, foram ao (TCE) Tribunal de Contas do Estado buscar informações sobre o cancelamento da posse dos novos concursados que foram empossados pelo ex-prefeito Rodrigo Damasceno e invalidado pela atual gestora Marilete Vitorino.

O motivo da reunião e que a prefeita invalidou o ato de posse com a recomendação do TCE, por isso os vereadores queriam saber o real motivo, após muita conversa e quase nada definido, o TCE recomendou aos parlamentares para que convocassem uma audiência publica com todos os envolvidos para se chegar a um consenso final, "A prefeita foi corajosa em tomar essa medida, nos temos acompanhado essa situação, queremos que seja resolvida e o mais correto nesse momento e propor uma audiência publica, ver como está o percentual da folha de pagamento do município com o gasto de pessoal, só assim chegaremos a uma conclusão final", Afirmou a conselheira presidenta do Tribunal de Contas do Estado do Acre, Nalu Gouveia.

Após a reunião o Presidente dá câmara de vereadores disse, "Nós iremos reunir com todos os vereadores para propor uma audiência pública para trata em conjunto com técnicos do tribunal de contas, ministério publico, tribunal de justiça o problema das pessoas que foram contratados e tiveram seus contratos anulados pela atual gestora do município de Tarauacá, o que nós queremos e que tudo seja resolvido esclarecido a população", afirmou Carlos da Saúde: Presidente da Câmara

Em sua fala o vereador e 2º Secretário da Câmara de Tarauacá, Raquel Sousa pediu informações se a atual gestora podia contatar provisórios ao mesmo tempo que demitiu dezenas de servidores, "O que eu quero saber mesmo é se pode contratar provisórios, sendo que tem pessoas do concurso publico para preencher o quadro, muitas pessoas foram prejudicadas, por que alguns são de outra cidade e já estavam no município para prestar serviço, outros trabalhavam em empresa privada e após serem contratados pediram demissões para se dedicar ao seu novo e efetivo emprego, agora estão com o futuro inserto de como será o a manhã", disse Raquel, se mostrando bastante preocupado.

Sobre a pegunta o TCE disse, "A prefeita não pode contratar provisórios já que tem pessoas aprovadas no concurso, agora cabe aos vereadores fiscalizar essa questão".

Por: Carlos Voz de Ouro/da Redação