domingo, 5 de fevereiro de 2017

Advogado Sanderson Moura coloca nome para disputar o Senado



Ray Melo/ac24horas - - A disputa pelas duas vagas do Acre no Senado Federal, que tem como virtuais candidatos pela oposição Major Rocha e Márcio Bittar (PSDB), Vagner Sales (PMDB), Tião Bocalom (DEM) ganha mais um pré-candidato. O advogado Sanderson Moura está disposto a colocar seu nome no tabuleiro político para apreciação dos partidos que integram o bloco que fará o enfrentamento a Frente Popular do Acre, em 2018.

“Estou colocando meu nome porque o Brasil e o Acre carecem de novas opções, de pessoas dispostas a mudar o cenário político. Minha vontade é de contribuir com o debate de ideias. A política é algo que caiu no descrédito popular, mas precisamos renovar nossa esperança e manter o foco que é possível construir um país melhor e um estado renovado com pessoas que representem esta mudança”, diz Sanderson.

O advogado diz que ainda não se filiou em nenhum partico, mas que iniciou uma aproximação com o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), que integra o bloco de apoio do senador Gladson Cameli (PP). “Acredito que as mudanças começam com as pessoas que têm novas ideias e vontade de contribuir para sair deste caos social. Um dos principais problemas do brasil é a corrupção e falta de ética”, afirma.

Segundo Sanderson Moura, a sensação que fica é que a população não acredita mais na política, mas ela é a única ferramenta capaz de unir as pessoas e defenestrar os políticos tradicionais que em sua maioria estariam envolvidos em atos de corrupção, dando como exemplo os escândalos do Mensalão e do esquema de desvio de dinheiro da Petrobras para financiar campanhas e partidos políticos no país.

“Estamos vivendo num país dividido, faltam perspectivas e novos projetos para tirar a nação deste marasmo. Há 10 anos venho recusando entrar na política, mas resolvi colocar meu nome como pré-candidato ao senado para contribuir com este debate e torná-lo um debate saudável que possa apontar para transformação e renovação da política que precisa voltar a ser a ferramenta das transformações”, ressalta Moura.

Ele afirma que não pretende impor seu nome, mas quer participar de uma avaliação criteriosa através de pesquisas. “Venho me preparando há muito tempo. Antes eu não estava com este sentimento, mas hoje me sinto chamado para unir as pessoas, levar o sonho para as pessoas que pode haver esperança. E cristalino que atualmente as pessoas não acreditam em políticos, mas vamos conversar”, finaliza Sanderon Moura.