quarta-feira, 1 de março de 2017

carnaval 2017 do Rio após 33 anos de jejum Portela volta a ser campeã

Escola apresentou as lendas dos rios na avenida. Apuração aconteceu na tarde desta quarta (1º), na Marquês de Sapucaí.

Por G1 Rio
Cores da Portela, azul e branco, marcaram o desfile da escola (Foto: Rodrigo Gorosito / G1)

A Portela quebrou um jejum de 33 anos e é a grande campeã do carnaval do Rio de 2017. A escola de Madureira desfilou na avenida as lendas dos rios. A Mocidade ficou em segundo lugar.

O G1 acompanhou ao vivo a apuração das notas, que aconteceu na tarde desta quarta-feira (1º), diretamente da Marquês de Sapucaí. Veja aqui.

Ficaram em último lugar a Unidos da Tijuca e a Paraíso de Tuiuti, mas a Liga Independente das Escolas de Samba do Rio (Liesa) decidiu não rebaixar nenhuma escola este ano por causa dos acidentes que ocorreram com os carros das duas escolas no sambódromo.

FOTOS: veja como foi o desfile da Portela
Resultado do carnaval do Rio 2017 (Foto: Arte/G1) l

Desfile

As lendas que vieram com os rios apareceram na avenida: Iara, Boiúna, cobra-grande, boto cor de rosa e deuses deram as caras. Mas o que talvez tenha chamado mais atenção foi algo bem menos mitológico: "crocodilos" que rastejaram em uma das alas.

A escola de Madureira começou falando das nascentes e de como os rios foram dando início a povoados, aldeias e civilizações. O clássico de Paulinho da Viola, "Foi um rio que passou em minha vida", também fez parte do enredo.

A Águia, símbolo da escola, veio logo no começo do desfile. Imponente, ela parecia tomar conta de uma fonte e borrifava água.
Componente da Portela canta o samba da escola (Foto: Alexandre Durão / G1)

A escola azul e branca contou com 3400 componentes em 31 alas. O carro abre-alas mostrou a "Fonte da vida", com uma mensagem de preservação das matas em torno das nascentes.

O segundo carro fez uma homenagem ao Rio Nilo, o mais extenso do mundo. Outro famoso rio, o americano Mississipi, foi lembrado em uma ala que botou um pouco de blues no desfile. Mas foi com samba, é claro, que a escola arrancou gritos de "É campeã!" no setor 1 da Sapucaí.