quinta-feira, 9 de março de 2017

Deputado Daniel Zen enfatiza trabalho do comandante da PM na regional Tarauacá/Envira


O líder do governo na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Daniel Zen (PT), falou do trabalho realizado pelo comandante da Polícia Militar na regional Tarauacá/Envira, Jeferson Ruiz Almada. O parlamentar ressaltou que em contato com o militar, esse se colocou à disposição dos parlamentares para prestar quaisquer esclarecimentos a respeito dos índices registrados em sua regional.

“Quero fazer um breve comentário e dialogar com a fala do deputado Jesus Sérgio a respeito da Segurança Pública no interior, em especial em Tarauacá. Dizer que fiquei muito sensibilizado com a fala dele ontem aqui nesta tribuna e com os indicadores de Tarauacá. O comandante Jeferson foi meu colega de faculdade, uma pessoa pelo qual tenho muito apreço. Ele me dizia que às vezes o que está refletido nas notas de esclarecimento não é aquilo que está no coração das pessoas. Na nossa conversa ele se colocou à inteira disposição deste Parlamento para apresentar os dados, os números de todo o trabalho que vem sendo feito à frente do comando e de toda a equipe do batalhão. Ele tem feito o seu trabalho da melhor forma possível, com muito denodo, com muita dedicação”, pontua o deputado acreano.

Daniel Zen explicou que seu discurso foi no sentido de pôr fim a todo sentimento de atrito que possa ter sido causado. Ele frisou que o comandante da regional Tarauacá/Envira reafirmou o compromisso de prestar todas as informações aos deputados Jesus Sérgio (PDT) e Jenilson Leite (PCdoB), que são os representantes daquela regional.

“Ele se colocou à inteira disposição do deputado Jesus Sérgio e do deputado Jenilson Leite. Se colocou à disposição dos vereadores daquela cidade. Eu de pronto agradeci. Ele, que além de bacharel em Direito é pós-graduado em Direito Processual Penal e Segurança Pública, é um profissional que atua com muito zelo. Fica aqui esse registro para apaziguar esse sentimento. Eu tenho dito que essa questão da Segurança passa por outras dimensões. Na dimensão repressiva, o que é muito importante não é a ocorrência do delito em si, ou o fato de ter essa ou aquela atividade criminosa. O que é importante se avaliar é a capacidade do Estado de apresentar respostas às ocorrências que já aconteceram, e isso as nossas Forças de Segurança já mostraram respostas sem precedentes”, finaliza.
José Pinheiro
Agência Aleac