quarta-feira, 12 de abril de 2017

Sem aparecer na Câmara, Juruna apresenta atestados e vai receber salário integral

Há duas semanas sem comparecer ao local de trabalho, o vereador José Carlos Juruna, do PSL, apresentou dois atestados médicos na Câmara de Vereadores para não receber falta. A informação foi confirmada pelo presidente do Legislativo Municipal, vereador Manuel Marcos, do PRB.

O primeiro atestado é da Upa do 2º Distrito de Rio Branco. O outro foi emitido pelo Centro de Saúde da Vila Ivonete. Os dois são relacionados a quadros de depressão. 15 dias atrás chegou a circular a informação nos corredores da Casa de que o parlamentar teria dado entrada na UPA com crise de diabetes, mas a informação não​ foi confirmada.

Juruna é considerado foragido da Justiça do Acre desde o dia 27 do mês de março. Por causa dos atestados ele vai receber seu salário integral. O parlamentar responde por crimes como peculato, tráfico de influência, corrupção ativa, falsificação de documento público e falsidade ideológica. Segundo acusação, ele teria recebido propina nas vendas ilegais de lotes do complexo de camelôs de Rio Branco.

O presidente da Câmara, Manuel Marcos, quer evitar mais desgaste da imagem da Casa e vai encaminhar na semana que vem denúncia contra Juruna ao Conselho de Ética da Câmara. O presidente do Conselho é o vereador Emerson Jarude, correligionário de Juruna, que é favor da cassação do parlamentar. Ao Conselho de Ética cabe apenas formular um parecer. A decisão sobre cassação ou não do mandato é da mesa diretora da Casa.

José Carlos Juruna chegou a ser preso provisoriamente em fevereiro, mas 48 dias depois obteve uma liminar favorável à sua soltura pelo Superior Tribunal de Justiça.

Ac24horas