terça-feira, 23 de maio de 2017

Bandidos invadem escola no Acre, atiram na cabeça de estudante e marcam “B13” e “PCC” em parede de sala de aula

Um estudante da escola Raimundo Hermínio de Melo, em Sena Madureira, foi atingido com um tiro na cabeça e e foi encaminhado ao Pronto Socorro de Rio Branco. As primeiras informações dão conta de que dois criminosos armados e encapuzados invadiram a sala de aula, cheia de alunos e dispararam contra a vitima identificada apenas como Samuel, suspeito de participar da facção criminosa Comando Vermelho.

Na parede da sala, os criminosos audaciosos ainda escreveram com tinta as siglas das facções criminosas aliadas, Bonde dos 13 e Primeiro Comando da Capital (PCC), como forma de identificar quem está por trás do crime.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento em que alunos e professores buscam ajuda para o adolescente caído ao chão com ferimento de bala na cabeça.

Uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) encaminhou o jovem ao Pronto Socorro da capital, devido a gravidade dos ferimentos.

Os criminosos após o crime deixaram a escola tomando rumo ignorado.
REAGINDO

Em contato com o diretor do Huerb, o médico Fabricio Lemos, o ac24horas foi informado que apesar da gravidade, o jovem ainda segue resistindo e reagindo aos estimulos. Mais informações em instantes! 
MEDIDAS URGENTES

O Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp) informa que logo após o crime ocorrido dentro da Escola Hermínio de Melo, em Sena Madureira, deslocou equipes da capital dos batalhões especializados da Polícia Militar (Bope, Batalhão Ambiental) e Grupo Tático da Polícia Civil, além do Corpo de Bombeiros, para o município onde permanecerão até a captura dos criminosos, que já foram identificados.

O subcomandante-geral da Polícia Militar, coronel Ricardo Brandão, o secretário de Polícia Civil, Carlos Flávio, e o secretário adjunto de Educação, Alberto Nunes (Xaxá), também se deslocaram até Sena Madureira para acompanhar de perto os trabalhos e prestar assistência à família da vítima e servidores da escola Hermínio de Melo.

Nota do editor

ac24horas em respeitos aos seus leitores e a boa qualidade da informação admite que errou ao informar no primeiro momento, que o estudante havia sido executado, o que não aconteceu. Pedimos desculpas aos nossos leitores pela afirmação inverídica que publicamos. E ainda em respeito aos leitores fizemos questão de atualizar as informações da forma como elas aconteceram.

Por: Da redação ac24horas