quarta-feira, 17 de maio de 2017

Em Rio Branco, homem é preso com mais de 30 peças furtadas de túmulos de cemitério

Suspeito estava com um comparsa, que fugiu do local. Ação criminosa foi registrada na noite de terça (17), no Cemitério São João Batista.
Túmulos do Cemitério São João Batista foram violados na terça (17) (Foto: Veriana Ribeiro/G1)
Um homem foi preso na noite de terça-feira (16) com várias peças furtadas de jazigos do Cemitério São João Batista, em Rio Branco. A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos de Rio Branco (Semsur) informou que os vigilantes acionaram a Polícia Militar do Acre (PM-AC) após flagrarem dois suspeitos mexendo nos túmulos. O outro criminoso conseguiu fugir e o preso foi levado para a Delegacia de Flagrante (Defla) da capital acreana.

Ao G1, a PM-AC informou que o suspeito estava com placas e letras de cobre. O criminoso confessou ainda que estava devendo dinheiro para um traficante e que pagaria a dívida com o dinheiro da venda.

O secretário da Semsur, Kellyton Carvalho, disse que o suspeito foi detido pelos vigias do local. Ele afirmou que essa era a terceira vez que os suspeitos apareciam no cemitério para roubar. Nas outras duas vezes, foram feitas boletim de ocorrência, mas ninguém foi preso, de acordo com o secretário.

Chamamos a polícia e ele foi entregue. Fizemos um registrando, a polícia levou as peças e agora vamos lá para recuperar. Agora é esperar para a gente conseguir ter mais informações sobre os roubos anteriores, saber quem são os receptadores. Alguém deve está comercializando esse material.

Em março deste ano, vários túmulos foram violados também no Cemitério São João Batista. Para inibir as ações dos criminosos, Carvalho revelou que aumentou o número de vigilantes por turno no cemitério. Antigamente, eram apenas dois vigias e agora o número aumentou para quatro.

"Aumentamos o túmulos dos vigilantes e também melhoramos a iluminação no cemitério. As providências internas a gente tomou e agora aguardamos as investigações para ver se conseguimos também recuperar o material que foi roubado anteriormente", detalhou.
Por Aline Nascimento, G1 AC, Rio Branco