segunda-feira, 29 de maio de 2017

Vereador denuncia condições de escola no município de Tarauacá, no Acre

Parlamentar diz que escola teve uma reforma iniciada que deveria ter sido concluída no final de 2016.Secretário de Educação diz que município está ciente e atrás de verba para finalizar obra.
Escola está em péssimas condições (Foto: Arquivo Pessoal)
O vereador Antônio Araújo (PT) entrou com uma denúncia no Ministério Público contra o município de Tarauacá/AC, interior do estado, devido às péssimas condições que se encontram a Escola de Ensino Fundamental Maria Donizete Mota.

O parlamentar diz que nos dias de chuva os alunos não podem ficar dentro das salas de aula devido às goteiras. Ele afirma que a escola teve uma reforma iniciada que deveria ter sido concluída no final de 2016.

Reneny Arcenio, Secretário Municipal de Educação, diz que os recursos da reforma da escola foram contigenciados pelo Governo federal e que o município está buscando em Brasília (DF) a liberação dos recursos para a obra.

“A direção me procurou para pedir ajuda. Estive na escola e vi a situação. O piso e as paredes estão ruins, as lajotas estão caindo. Além dessa escola, tem outra na mesma situação. Na Escola Donizete Mota, fiz uma denúncia no MP para ver essa situação. Os professores estão ameaçando parar as aulas devido à situação”, disse o vereador.

Segundo Arcenio, outras escolas estão na mesma situação. “A escola tinha uma reforma para ser feita na gestão passada. A empresa iniciou os serviços e quando fez a primeira medição, ficaram sabendo que com a troca de presidente, o recurso tinha sido contingenciado e a empresa não fez mais nada. Estamos travando uma luta junto ao FNDE para tentarmos resolver essa situação e de outras escolas”.

O secretário diz que não tem um prazo definido para que a reforma da escola reinicie. “Tentamos fazer um serviço emergencial, mas a Comissão Permanente de Licitação (CPL) nos informou que não poderíamos gastar recursos com uma obra que está com uma licitação em andamento. Estamos na esperança de que os recursos para a conclusão da obra sejam liberados. Estamos lutando para tentar resolver essa pendência. Mas ainda não temos uma estimativa de quando vamos conseguir”, garantiu Arcenio
Por Adelcimar Carvalho, G1 AC, Cruzeiro do Sul