segunda-feira, 19 de junho de 2017

Coveiro se recusa a cavar buraco, e avó é obrigada a enterrar bebê recém-nascida em Cruzeiro do Sul


Um fato lamentável, chamou a atenção em Cruzeiro do Sul no último sábado (17). Após perder uma bebê com 5 dias de vida, uma família acabou passando por um momento de puro constrangimento no Cemitério São João Batista, localizado no bairro da Baixa em Cruzeiro do Sul. De acordo com relato de uma familiar, todos os familiares chegaram no local por volta das 10 horas e 54 minutos para realizar o sepultamento da bebê, quando acabaram sendo surpreendidos pelo coveiro, que se recusou de cavar o local onde a criança seria sepultada.

“Nós chegamos no local, e solicitamos que ele fizesse o procedimento que é de sua profissão, quando acabamos sendo pegos de surpresa, quando ele falou que seu expediente havia acabado e não poderia mais fazer nada naquele momento. Minha mãe, uma idosa, foi obrigada a cavar o buraco, após o coveiro entregar a pá e a enxada a ela”, ressaltou a dona Maria Zilmar, tia da recém-nascida.

Após passar por tal constrangimento, a senhora de idade, acabou tomando em mãos a pá e a inchada, deixadas pelo coveiro, e começou a cavar o buraco onde sua neta seria sepultada. Em prantos, a mãe da criança ainda chegou a passar mal no local, por toda a situação que estava passando para que pudesse sepultar sua filha.

“Ela não estava acreditando no que estava acontecendo. Parecia um filme de terror tudo aquilo. Já é triste ter que enterrar uma filha recém-nascida com 5 dias de vida, imagine ter que ver a sua própria mãe, de idade, passando por tal constrangimento para enterrar a netinha”, ressaltou Zilmar.

Ainda abalada, a mãe da criança não quis falar sobre o caso.
Após todo o constrangimento, a família procurou a Delegacia Geral e registrou um Boletim de Ocorrência contra o coveiro. A polícia deve agora investigar todo o caso.

A família registrou o momento em que a avó da recém-nascida termina de enterrar o local onde a criança foi sepultada.
Por Richard Silva