sexta-feira, 9 de junho de 2017

PM's flagrados espancando homens algemados são indiciados por tortura e abuso de autoridade

Policiais foram indiciados por tortura e abuso de autoridade, segundo Polícia Civil (Foto: Reprodução)
Delegado pediu ainda soltura de PM’s; Relatório foi concluído nesta quinta-feira (8). Em vídeo que viralizou nas redes sociais, homens são agredidos com pedaço de pau.

Policiais foram indiciados por tortura e abuso de autoridade, segundo Polícia Civil (Foto: Reprodução)

Os três policiais militares flagrados agredindo três homens algemados com um pedaço de pau, chutes e tapas foram indiciados pelos crimes de tortura e abuso de autoridade. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (9) pelo delegado de Polícia Civil que investiga o caso, Rodrigo Noll.

As agressões ocorreram no Residencial Angico, bairro São Francisco, em Rio Branco. Uma testemunha, não identificada, fez um vídeo da ação que viralizou nas redes sociais no dia 26 de abril.

Conforme o delegado, os três policiais foram indiciados por tortura com aumento de pena pelo fato de serem agentes públicos. Já o indiciamento por abuso de intimidade foi, segundo Noll, porque o trio teria violado uma residência para tentar pegar celulares de pessoas que estavam filmando a abordagem policial.

“Eles invadiram pelo menos uma residência à procura das pessoas que estavam filmando, para tentar tomar os celulares. Então, foram indiciados também por abuso de autoridade, porque tetaram contra a inviolabilidade do domicílio”, explicou o delegado.

O relatório da Polícia Civil foi concluído nesta quinta (8) e encaminhado para o Poder Judiciário. O delegado pediu ainda pela soltura dos policiais, já que, segundo ele, o motivo pelo qual justificou a prisão se encerrou junto com a investigação.

“Quando pedi a prisão deles, era porque existia alguma possibilidade atrapalharem o curso das investigações, podia haver algum tipo de intimidação. Como a investigação encerrou, a motivação do meu pedido de prisão também se extinguiu, pelo menos por hora. Então, também pedi a soltura”, afirmou.

O Comando Polícia Militar do Acre (PM-AC) informou que o processo contra os policiais corre em três esferas, no caso na Polícia Civil, onde o inquérito foi encerrado, na própria PM e no Ministério Público. Segundo o órgão, os três PM’s continuam presos no Batalhão Ambiental até decisão da Justiça.

Entenda o caso
O vídeo que mostra três policiais militares agredindo três homens algemados viralizou nas redes sociais na quarta (26). O caso ocorreu no Residencial Angico, bairro São Francisco, em Rio Branco. Após as agressões, os três homens prestaram depoimento na Delegacia de Flagrantes (Defla) e negaram ter cometido qualquer crime.

Após o fato, o comando da PM-AC informou que os policiais já foram identificados, detidos e apresentados na Corregedoria Geral. A corporação informou ainda que determinou a instauração de um inquérito policial para apurar o caso.

Dos três homens que sofreram a agressão somente um tem passagem pela polícia e responde pelos crimes de roubo, estupro e tráfico.

Um dos homens que foram agredidos, que preferiu não se identificar, disse que ele e os outros dois rapazes que aparecem no vídeo estavam trabalhando na manutenção do ar-condicionado da casa de uma mulher e quando saíram do local perceberam a presença da polícia.

Como o homem que dirigia o veículo em que eles estavam não estava com carteira de habilitação e era detento do regime semiaberto, ficaram com receio de acatar a ordem de parada da polícia e seguiram até a casa deles.

Ao chegar em frente do local onde moram, foram detidos pelos policiais, que iniciaram as agressões. O homem contou ainda que os policiais não acharam armas e nem produtos de roubo com eles.

Brandão afirmou que o atendimento à ocorrência iniciou após uma denúncia de um roubo. Segundo ele, após ouvir a vítima do roubo, a guarnição, a partir das características repassadas, iniciou as buscas pelo bairro para tentar localizar o carro dos envolvidos.
Por: Iryá Rodrigues, G1 AC, Rio Branco