sexta-feira, 7 de julho de 2017

Mais de 200 presos do semiaberto não voltam à UP4 após execução de detento na saída da cadeia

Segundo a direção, de 260 presos, apenas cerca de 50 voltaram para dormir na unidade. Iapen diz que deve comunicar à Justiça sobre faltosos.
Mais de 200 presos não retornaram à UP4, segundo a direção (Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre)

No final do mês de junho, 150 presos da Unidade Prisional 4, conhecida como Papudinha, decidiram deixar o presídio após boatos de novos ataques, como o registrado em 18 outubro de 2016, quando uma emboscada foi montada para matar os presos que chegavam para dormir na unidade.

Nesta quinta-feira (6), José Henrique Vale de Lima, de 24 anos, foi morto a tiros, e Bruno da Silva foi atingido pelos disparos, quando saiam da UP4. E isso gerou novamente evasão dos presos.

A unidade acolhe os presos do regime semiaberto, quando eles dormem na cadeia e saem durante o dia para trabalhar. A execução de Lima fez com que, dos 260 presos que cumprem pena na unidade, apenas cerca de 50 retornassem para pernoitar no presídio nesta quinta. A informação foi confirmada pela direção da unidade.

Ao G1, o Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen) informou, através da assessoria, que um reforço policial foi dado aos presídios, além de locais público e toda a cidade. Disse também que a cúpula da Segurança Pública esteve reunida com os delegados das cinco regionais e com os comandantes de todos os batalhões da Polícia Militar e todo o efetivo está de sobreaviso.

O reforço abrange a hora da entrada e saída dos presos, segundo informou o Iapen, e quer garantir que não haja evasão dos detentos. Caso os presos não retornem para a unidade, o instituo deve comunicar à Justiça do Acre sobre a desobediência.

“Caso esses detentos continuem não comparecendo para cumprir as ordens determinadas pelo sistema prisional, será comunicado à Justiça para que eles sejam acionados e devem responder a mais um processo, porque estão descumprindo ordem judicial”, destaca o Iapen.

Execuções
Mais um detento foi morto e outro baleado logo após deixarem um presídio de Rio Branco. O atentado ocorreu na manhã desta quinta-feira (6), em Rio Branco, na Papudinha, onde ficam os presos do semiaberto.

José Henrique Vale de Lima, de 24 anos, foi morto a tiros, e Bruno da Silva foi atingido pelos disparos. Silva foi encaminhado para o Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb). Esse é o segundo caso que ocorre em menos de uma semana.

Na segunda-feira (3), o preso Elias Gonçalves Barbosa também foi morto a tiros quando saia do Complexo Prisional Francisco d'Oliveira Conde (FOC), em Rio Branco, após receber o alvará de soltura. O crime ocorreu na Estrada do Barro Vermelho, que dá acesso ao FOC.

Boatos
Em 29 de junho, 150 presos que haviam retornado ao presídio para o pernoite ficaram com medo e decidiram sair do local sem autorização. A evasão foi motivada por medo de ataques, segundo informou a direção na época.
Presos estariam com medo de novos ataques após execuções (Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre)
Por Tácita Muniz, G1 AC, Rio Branco