sexta-feira, 11 de agosto de 2017

O POVO DO RIO GREGÓRIO, POR CHAGAS BATISTA

 Essa semana estive no Rio GREGÓRIO, conversei com as lideranças da Vila São Vicente, visitei Dona Tina na comunidade São Pedro. (Todos anos me faço presente na festa do seu aniversário) e fiquei dois dias na festa do Mariri na aldeia MUNTUM dos YAWANAWÁS.
O que mais me impressionou foi que, tanto na festa de aniversário de dona Tina, que reuni mais de 500 pessoas para confraternizar o aniversário de uma das mulheres mais querida da região, como também na festa do Mariri dos YAWANAWAS, com presença de delegações de vários estados do Brasil e de vários países, não encontrei um único representante da prefeitura.
Ouvi muitos comentários de abandono e descaso do governo municipal. Entre tantos, destaco a situação dos produtores rurais abandonados na Beira da estrada a espera de um transporte da prefeitura que foi prometido e nunca chegou. Produtores de bananas são obrigados a vender um cacho de banana grande ao preço de 3,00 reais. Na cidade é vendido de 15,00. UMA situação humilhante. Seria de com termo que a Câmara de vereadores e o sindicato dos trabalhadores interfiram em favor desses trabalhadores