sábado, 11 de novembro de 2017

PROJETO DE VIDEO MONITORAMENTO DA POLÍCIA MILITAR RECEBE APOIO DO PODER JUDICIÁRIO E DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA COMARCA DE TARAUACÁ

A Meritíssima Juíza de Direito da Vara Criminal, Dra. Ana Paula e a Promotora de Justiça Substituta, Dra. Bianca, reuniram-se no Fórum na manhã desta sexta-feira, 10, com o Comandante do 7° Batalhão de Polícia Militar, Coronel Jefferson Ruiz e os 1° Tenentes Abreu e Negreiros, onde foi tratado sobre o repasse inicial na ordem de aproximadamente R$ 51.000,00(cinquenta e um mil reais), provenientes de verbas de penas pecuniárias. Esse repasse inicial faz parte do acordo já firmado no dia 7 de junho do corrente ano, em que os órgãos de segurança pública - polícia militar, corpo de bombeiros militar e policia civil - juntamente com o poder judiciário, ministério público, prefeitura municipal, câmara dos vereadores, empresários locais e sociedade civil organizada se comprometeram em ajudar no processo de implantação do sistema de videomonitoramento elaborado pela polícia militar, na cidade de Tarauacá, como forma de auxiliar no combate à violência.

"Esse sistema terá como base central o Quartel do 7° BPM, que se interligará com as câmeras instaladas em pontos estratégicos da cidade e que serão monitoradas 24 horas por dia, por uma equipe de policiais militares altamente qualificados para identificar com rapidez aquelas pessoas que estejam praticando algum tipo de crime ou que acabaram de cometer, com isso, acelerando o tempo resposta desde o acionamento da guarnição policial militar que está patrulhando na rua até a chegada ao local da ocorrência. consequentemente, aumenta-se e muito as chances de prendermos o cidadão infrator no exato momento em que esteja cometendo o delito ou que acabara de cometer, sendo pego ainda na condição de flagrância, disse o Coronel Ruiz."

"Estou muito feliz em poder contribuir para a implantação desse sistema de videomonitoramento para o bem estar da população tarauacaense. Essa ferramenta tecnológica vai ajudar muito no combate e diminuição da violência que assola a cidade. Inicialmente esse sistema será trabalhado para receber 16 (dezesseis) câmeras, mas que evoluirá a medida que mais verbas forem destinadas ao projeto. Ainda participam da implantação desse sistema, a prefeitura municipal, a câmara dos vereadores, os empresários locais e a sociedade civil organizada. Contamos com a participação de todos para conseguirmos incrementar esse projeto e trazer a paz novamente para Tarauacá, falou a Juíza Ana Paula."

"É um passo muito importante para minimizar os problemas da violência em Tarauacá, além de ajudar muito na elucidação dos crimes eventualmente cometidos. O Ministério Público vê como primordial a participação de todos para buscarmos soluções visando trazer a tranquilidade  para a população de Tarauacá, afirmou a Promotora de Justiça Substituta Bianca."

Assessoria de Comunicação do 7° BPM.