sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Tarauacá; Presidio Moacir Prado vive seu pior momento com superlotação pouco efetivo 2-fugas e agentes ameaçados de mortes

A notícia de mais uma fuga no Presídio Moacir Prado vem em meio a uma possível crise política dentro do sistema em Tarauacá que seria decorrente da mudança na Direção Estadual do IAPEN.
Some-se a isso, a reclamação de agentes da sobre falta de efetivo, acarretando sobrecarga de trabalho do quadro atual, provocada pelo aumento vertiginoso do numero de presos na unidade a cada dia. Pra complicar, o presídio restá sendo reformado, que inclusive passa pela derrubada de uma parte do muro de proteção, o que facilitou a saída de 28 presos em duas fugas num pequeno espaço de tempo. Sabe-se, ainda, que há ameças de morte para membros da direção da unidade e também para agentes penitenciários, por parte de facções criminosas, o que fez redobrar a segurança dos mesmos.
Servidores do Instituto não gostaram da declaração do diretor estadual Aberson Carvalho, ao site G1, quando o mesmo disse que é ‘atípico ocorrer fuga nas visitas e que vão abrir um procedimento para investigar se houve facilitação por parte dos agentes’. 

UM agente disse que as fugas e os demais problemas são decorrentes da situação de abandono por quais passam a unidade. “O que aconteceu nós já vinhamos alertando há tempo. Não adianta vir agora com discursos e ainda achando que nós facilitamos alguma coisa para os presos. A direção tem que assumir os erros que não são de hoje. Nós agentes somos esquecidos. Só somos lembrados quando morremos ou quando acontece um motim ou uma fuga“, desabafou.
Portal Tarauacá