sexta-feira, 16 de março de 2018

No Acre, PSDC lança pré-candidatura de Eymael à Presidência da República

Eymael disse que escolheu o Acre para lançar pré-candidatura porque quer 'construir um país só'.

Por Janine Brasil e Lidson Almeida, G1 AC, Rio Branco
Eymael lançou pré-candidatura à Presidência em evento no Acre (Foto: Lillian Lima/ Rede Amazônica Acre)

O Partido Social Democrata Cristão (PSDC) lançou nesta quinta-feira (15) em Rio Branco, capital do Acre, a pré-candidatura do presidente nacional da legenda, José Maria Eymael, à Presidência da República. O G1 entrou em contato com a assessoria do pré-candidato para saber quem é o vice e foi informado que o partido ainda não tem um nome oficial.

O lançamento ocorreu durante um evento que reuniu representantes democratas cristãos dos estados da região Norte e foi organizado pelo diretório estadual acreano.

Eymael disse que escolheu o Acre para ser a base do comunicado oficial à nação para mostrar que em seu governo vai haver uma integração nacional. Ele afirmou que as regiões Norte e Nordeste têm histórico de ser discriminadas pelos governos anteriores.

“Nós estamos lançando a pré-candidatura à Presidência da República aqui no Acre para mostrar a todo o país o compromisso da democracia cristã com a integração nacional. O que nós queremos é construir um só Brasil para todos os brasileiros. Eu quero ser o presidente de todos os brasileiros e de todos os estados”, disse o pré-candidato", afirmou.

O pré-candidato disputou quatro vezes a Presidência da República (1998, 2006, 2010 e 2014, derrotado em todas). Deputado federal constituinte, Eymael exerceu dois mandatos na Câmara (entre 1987 e 1995). Em 2012, disputou a Prefeitura de São Paulo, ficando em 11º lugar, com 5,3 mil votos. Eymael está no PSDC desde 1962 (à época PDC).

Ficou conhecido pelo jingle "Ey, Ey, Eymael, um democrata cristão", lançado em 1985 quando se candidatou a prefeito de São Paulo pela primeira vez. É o atual presidente do PSDC.

'Ensino médio não leva a nada'
Em um encontro realizado na manhã desta quinta-feira (15), o pré-candidato chegou a criticar o atual modelo de educação do país e afirmou que a área precisa ser colocada como prioridade.

“O grande problema da educação hoje é o ensino fundamental e o médio. O ensino médio não leva a nada, é um monte de coisa que ao final o aluno sai sem ter uma identidade. Essa é uma política externa, voltada parta o desenvolvimento colocando o Brasil na rota do desenvolvimento, não uma política ideológica", declarou.

Ele disse ainda que a proposta central da Democracia Cristã é a partir de uma trilogia baseada na competência, honra e caráter.

“Essas são as três vertentes necessárias para transformarmos o nosso país. A partir de hoje, vão estar no nosso site as diretrizes gerais do nosso governo. Temos 27 diretrizes e queremos construir um novo Brasil, um país melhor”, acrescentou.

Redução de ministérios
Eymael afirmou ainda que dentre as suas propostas há também o interesse em reduzir o número de ministérios para 15. Com isso, o pré-candidato acreita que deve aproximar a equipe.

“Queremos fazer uma verdadeira reforma administrativa. Não tem como governar um país com 30 e tantos ministérios, isso não é uma equipe, é um monte. A redução não é uma questão de economia e sim de termos uma ação mais direta de poder conversar com a equipe”, complementou o pré-candidato durante encontro pela manhã.