segunda-feira, 2 de abril de 2018

Corpo de homem que sumiu após sair para trabalhar é achado em igarapé no interior do Acre

Corpo de operador foi achado na manhã deste domingo (1) em igarapé em Tarauacá (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)
Edivan Araújo era responsável por manutenção de bombas adutoras do Depasa em Tarauacá. Homem saiu no sábado para trabalhar e não retornou mais. Corpo foi achado neste domingo (1).

O corpo de Edivan Augusto de Araújo, de 45 anos, que desapareceu após sair para trabalhar, no sábado (31), foi achado na manhã deste domingo (1) no Igarapé Pirajá, no município de Tarauacá, no interior do Acre.

O homem era responsável pela manutenção da estação de captação de água do município e foi achado a aproximadamente 300 metros de onde ficam as bombas adutoras, segundo o Corpo de Bombeiros. A suspeita é que o homem tenha se afogado, mas o laudo cadavérico vai apontar a real causa da morte.

O major dos bombeiros Cláudio Falcão disse que familiares informaram que Araújo saiu de casa no sábado (31) por volta de 6h para trabalhar e não voltou mais.

“Fomos acionados por volta de 17h, mas ele saiu cedo da manhã para fazer o trabalho dele que é a manutenção nas adutoras do Depasa. As pessoas ficaram tentando encontrar ele durante o dia e nos acionaram. Fomos ao local, fizemos uma inspeção breve, mas anoiteceu e retornamos hoje e o corpo foi encontrado”, relatou.

Suspeita de afogamento
Ao G1, o diretor-presidente do Depasa, Edvaldo Magalhães, relatou que Araújo era um funcionário experiente e que trabalhava há anos no órgão. Segundo ele, a estação de Tarauacá fica a 2,7 km da região urbana da cidade e que no sábado (31) choveu bastante no município.

“Geralmente ele chega cedo e vai até o flutuante onde ficam os motores da captação para verificar se está tudo bem. Geralmente, principalmente quando chove, os operadores tomam banho na beira do igarapé devido a lama, pois a captação fica em um ramal. O igarapé tinha enchido devido a chuva e a suspeita é de afogamento”, diz.
Funcionário do Depasa saiu para trabalhar e foi achado morto em Igarapé. Suspeita é de afogamento e Depasa afirma que aguarda laudo cadavérico (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)
Ainda conforme Magalhães, um outro funcionário mora na área, mas não estava no local e chegou apenas às 10h30. O homem percebeu um barulho diferente na captação e uma queda de energia. Ele foi até o local para verificar e não encontrou Araújo, apenas uma camisa dele nas margens do igarapé, uma toalha e na casa onde fica o operador foi achada a mochila do funcionário.

“Tem uma estrutura lá para eles e o local estava aberto, com a mochila, o celular dele e outros objetos pessoais. Depois disso, ele [funcionário que mora no local] retornou para a cidade avisar e começamos o processo de mobilização. Acionamos os bombeiros e registramos um boletim de ocorrência na delegacia”, explica.

O diretor destaca que o caso está em fase de apuração, mas como não há médico legista em Tarauacá o corpo de Araújo foi encaminhado Cruzeiro do Sul para que fosse feita a autópsia e o laudo cadavérico.

“O médico que olhou inicialmente descartou algumas coisas. Ele [Araújo] tinha um ferimento na garganta que poderia ser a suspeita de alguma agressão, mas acredita-se que é devido ao afogamento, pois ele estava enganchado em um pau. Não tinha nenhuma perfuração. Ficamos preocupados que ele tivesse tomando um choque nas bombas, mas também foi descartado. Agora vamos esperar o laudo”, finaliza.
Por Quésia Melo, G1 AC, Rio Branco