segunda-feira, 28 de maio de 2018

Bocalom anuncia a vinda de Bolsonaro e diz que seu grupo não admite “o voto camarão”

O pré-candidato a presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL) dever vir ao Acre no mês de julho, possivelmente no dia da convenção que apresentará a chapa completa do pré-candidato ao governo do Acre, Coronel Ulysses (PSL). A informação é de Tião Bocalom, que deverá disputar uma das oito cadeiras no Acre na Câmara dos Deputados. Bocalom voltou ainda a defender um projeto alternativo e alfinetou o que ele classifica como desunião no bloco de Gladson Cameli (Progressistas) quando aos votos nos candidatos ao Senado.

“A gente continua firme tocando o projeto alternativo. O Mais importante é que a gente conseguiu formar as chapas de deputado federal e deputados estadual. Teremos 12 pré-candidatos a federal e 40 pré-candidatos a estadual e apenas um candidato ao Senado, que é Paulo Pedraza. Com a vinda de Bolsonaro, a pré-candidatura de Ulysses será turbinada. Estamos no caminho correto, a gente precisa de várias candidaturas. Temos que acabar com essa história que temos que ter apenas duas candidaturas. Isso foi criado pelo PT”, diz Bocalom.

Segundo Bocalom, a candidatura majoritária do PSL não fez e não fará negociata com ninguém. Bocalom alfinetou ainda o que ele classifica como desunião no grupo de Gladson Cameli, quando o assunto é o voto nos pré-candidatos ao Senado. “Vendo o que acontece na chapa de senado do outro bloco de oposição, o que digo é que não vamos permitir o voto camarão. Todos no PSL trabalharão candidaturas de oposição. Aqui não tem essa história de pedir voto para um da oposição e outro do PT. Se nós queremos tirar o PT porque vamos votar no PT?”.

Tião Bocalom continua acreditando que a candidatura de Bolsonaro vai influenciar no voto ao governo do Acre. O nome de Ulysse vem sendo bem recebido. Graças a deus ele vem sendo aceito onde passa. Por não ter máculas, ser um servidor reconhecido dentro da PM. O povo quer fazer a mudança, mas que fazer com segurança. Vejo que a nossa chapa, ancorada a candidatura de Bolsonaro vai chegar. Sem contar que temo um excelente candidatura ao Senado. Paulo Pedraza tem serviço reconhecido em todo o Acre”, destaca.

O pré-candidato ao governo do Acre, Coronel Ulysses informa que o PSL esteve reunido em Brasília, fazendo a apresentação do pré-candidato e ao Senado. “Ficou definido que a vinda de Bolsonaro será em julho. O dia ainda será acertado de acordo com a agenda dele, para que possamos apresentar a chapa completa dos pré-candidatos de presidente a proporcionais”, diz o militar que faz mistério em relação ao nome do pré-candidato a vice em sua chapa. “Não queremos causar constrangimentos. No momento certo será apresentado”.

Já o pré-candidato ao Senado, Paulo Pedraza, tem o mesmo pensamento deBocalom. Para ele, depois que Bolsonaro segurar o pulso de Ulysse e dizer ao povo do Acre que ele é seu candidato, o cenário muda completamente. “Temos andado em vários bairros de Rio Branco e cidades do interior e estamos recebendo apoio da população que sonha com um projeto real de desenvolvimento, com segurança, saúde e educação de qualidade. A vinda de Bolsonaro vai provar que estamos certos”, ressalta Pedraza.

Por Ray Melo