terça-feira, 29 de maio de 2018

Deputado protocola requerimento pedindo a prorrogação dos concursos da PM e da Polícia Civil

O deputado estadual Jenilson Leite ( PCdoB), presidente da Comissão de Segurança e Narcotráfico, mais uma vez usou a tribuna do parlamento para pedir que o governo do Estado prorrogue a validade dos concursos da Polícia Militar e da Polícia Civil de seis meses para dois anos. Segundo os editais que regem os certames, após a homologação do resultado final , o prazo de prorrogação será de apenas seis meses de validade. Além da fala na tribuna da ALEAC, o parlamentar em nome da Comissão que ele presidente, protocolou dois requerimentos, sendo um na Casa Civil direcionado ao governador do Estado, Tião Viana, e outro na SGA, para a secretária Sawana Carvalho, pedindo que seja prorrogado a validade do concurso de seis para dois anos.

A medida visa beneficiar mais de 800 jovens que estão na lista de espera, mas sem a prorrogação dificilmente poderão ser convocados para o quadro de ambas as corporações das forças de segurança estadual. 
O deputado enfatiza no requerimento, que a prorrogação trará economia aos cofres do Estado, uma vez que havendo a necessidade de preenchimento de novas vagas das polícias militar e civil, o governo pode convocar os excedentes. Evitando dessa forma, um novo gasto com a relação de um novo certame.“Estaremos protocolando esse documento através da Comissão de Segurança desta casa pedindo que se prorrogue o cadastro de reserva para dois anos. Essa medida é totalmente viável e beneficiará jovens que nos próximos dois anos estariam à disposição caso haja necessidade e a condição financeira do Estado contratar. Se o governo não fizer quando precisar terá que abrir um novo concurso o que consome muitos recursos e demora em média dos anos”, explicou o parlamentar.

Jenilson Leite já se reuniu com a secretária Sawana Carvalho, da SGA, para tratar da convocação dos que estão dentro do número de vagas, bem como da prorrogação. O requerimento é para reforçar as discussões feitas nas pastas de segurança e na tribuna do parlamento.
Assessoria